Ratos - Ratazanas - Camundongos

 

No Brasil, a ordem dos roedores apresenta cerca de 74 gêneros e 236 espécies, ou seja, somente no Brasil, ocorrem mais de 230 espécies diferentes desses animais. Como sempre estão em busca de abrigo e alimento, muitas vezes acabam trazendo desconforto e perturbação em várias regiões, principalmente as grandes cidades. Porém, é importante saber que a grande maioria dessas espécies não causa perturbação alguma ao homem, pois são espécies silvestres que vivem restritamente nos locais em que estão adaptadas, como florestas, cerrado, caatinga.
Esses animais vivem em busca de alimento, abrigo e água e encontram em nossas residências e lixos o local ideal para viver.

 

Dentre todas as espécies a mais comuns nas grandes cidades são:

Mus musculus:


É conhecido também como camundongo. É um roedor pequeno de cauda aproximadamente igual ao comprimento do corpo. Sua pelagem é uniformemente cinzento-amarelada, sem limite definido entre as superfícies dorsal e ventral. Suas patas são estreitas, geralmente com a superfície superior mais amarelada. As fêmeas têm cinco pares de mamas.

 

Rattus rattus:


Roedor também chamado de rato preto ou rato do telhado, possui tamanho médio a grande, de cauda maior que o corpo, orelhas longas e quase nuas e patas posteriores sem membrana interdigital (entre os dedos). A coloração da pelagem é mais variada, podendo ser desde mais claras no ventre, até acinzentadas; no dorso pode ser castanho-acinzentada ou então cinzento-avermelhada. As fêmeas têm de cinco a seis pares de mamas, mais freqüentemente cinco, sendo um peitoral. Eles têm hábito terrestre, porém com grande facilidade para escalar em paredes e forros de casas. Vive geralmente em locais secos, como armazéns de grãos.

Rattus norvegicus:


É conhecido popularmente como ratazana. É o maior, mas têm a cauda menor do que o comprimento do corpo, as orelhas mais curtas e com alguns pêlos, e as patas traseiras com membrana entre os dedos. Têm hábito semi-aquático e vivem à beira de águas doces, salobras ou salgadas. Esses animais nadam e mergulham com habilidade e também cava galerias extensas. Mais freqüente no litoral, entretanto é encontrada também em campos e pode ser encontrado vivendo até em instalações de animais domésticos.
Esses animais vivem em média de 9 a 12 meses e sua gestação gira em torno de 22 dias. Após o terceiro mês de vida eles já estão aptos a se reproduzirem. As fêmeas dos camundongos têm em média seis ninhadas no ano, com 3 a 8 filhotes por ninhadas. Já as fêmeas dos ratos preto e ratazana têm até doze ninhadas por ano, com 7 a 12 filhotes por ninhada.


Problemas na Sociedade X Doenças
    
Este animal é um grande causador de doenças, dentre elas estão:

 

Leptospirose:

Os ratos são considerados os principais transmissores da doença. Os roedores domésticos mais comuns, que levam a leptospirose ao homem, são o rato de telhado, a ratazana e o camundongo.
Os humanos também infectam-se, freqüentemente, por água, alimentos ou solo contaminados pela urina de animais infectados (bovinos, suínos, eqüinos, cães, roedores e animais selvagens) que são ingeridos ou entram em contato com membranas mucosas ou com a pele. A infecção é mais comum em áreas rurais, podendo ocorrer, também, em áreas urbanas, quando alguns dos animais mencionados entram em contato com alimentos armazenados em depósitos não devidamente isolados. Há casos de pessoas que contraíram a doença e morreram por beberem liquídos de latas que se encontravam contaminadas com a bactéria causadora da infecção, devido à urina dos ratos que se encontram nos armazéns de fábricas e supermercados. Não há registros de transmissão da doença de uma pessoa para outra.

 

Hantaviroses:

As hantaviroses são doenças provocadas pelo hantavírus, agentes etiológicos pentencentes a família Buyanviridae, encontrado em ratos silvestres que vivem em áreas rurais, onde foram registrados os casos da doença. Podem se apresentar sobre as formas de Febre Hemorrágica com Síndrone Renal e Síndrone Pulmonar por Hantavírus, sendo a segunda a única forma encontrada nas Américas. Não são específicas de nenhum grupo étnico e se comportam de forma estacional coincidindo com a presença e o maior número de roedores portadores do vírus.
Apesar do risco de morte, a hantavirose tem cura. É importante procurar uma unidade de saúde logo que sentir os primeiros sintomas da doença.
Síndrome Pulmonar por Hantavírus (HPS)

Febre, mialgias, dor abdominal, vômitos e cefaléia; seguidas de tosse produtiva, dispnéia, taquipnéia, taquicardia, hipertensão, hipoxemia arterial, acidose metabólica e edema pulmonar não cardiogênico. O paciente evolui para insuficiência respiratória aguda e choque circulatório.

Febre Hemorrágica com Síndrome Renal (HFRS)
Febre, cefaléia, mialgia, dor abdominal, náuseas, vômitos, rubor facial, petéquias e hemorragia conjuntival, seguida de hipotensão, taquicardía, oligúria e hemorragias severas, evoluindo para um quadro de poliúria que antecipa o início da recuperação, na maioria dos casos.
 

A infestação de ratos pode ser verificada através de alguns sinais:

Presença:

Avistar ratos significa uma considerável infestação, principalmente quando isso ocorre durante o dia, por eles terem hábito noturno, avista los  durante o dia demonstra uma grande infestação.

 

Fezes:

Além de acusar sua presença, ainda pode trazer a identificação de sua espécie.

 

Trilhas:

É um caminho bem batido, de 5 a 8cm de largura, encontradas geralmente perto de paredes e muros, atrás de materiais empilhados, sob tábuas.

 

Roeduras:

Os ratos costumam roer materiais como madeira, cabos de fiação elétrica e embalagem de alimentos para gastar sua dentição e para chegar a alimentos.

 

Tocas:

Feitas no solo, muros e paredes, geralmente feita por ratazanas.
Devemos lembrar que ratos são transmissores de doenças que podem levar a morte, evite problemas e contrate uma empresa especializada, a dedetizadora Exterminador tem soluções rápidas e eficazes para o controle de ratos, ratazanas e camundongos, resolvemos o problema sem sujeira, sem mal cheiro e com garantia.

 

                                               PROBLEMAS COM ROEDORES?

                                   A EXTERMINADOR RESOLVE PARA VOCÊ, SOLUÇÕES EFICIENTES A UM VALOR JUSTO

                                                            LIGUE JÁ!

(11) 2043-1066  /  (11) 2043-1088  /  (11) 94786-8415